Vamos diminuir o sedentarismo?

Se há alguns anos atrás a maioria dos profissionais trabalhava recorrendo à sua força física, atualmente, devido sobretudo à evolução da tecnologia, a maioria dos profissionais passa as suas 8 horas diárias de trabalho sentada.

Estudos mostram que atualmente, em geral, pessoas que trabalham em escritórios passam 80% do seu tempo sentados.

Estes 80% não correspondem apenas à jornada laboral. Na verdade a tendência, no estilo de vida moderno, é para as pessoas estarem sentadas, não só no seu posto de trabalho, mas também na sua vida doméstica e social.

Surge, assim, um problema sério, não só em Portugal, mas em grande parte do mundo e o seu nome é: sedentarismo.

Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS (2005), “o sedentarismo está a crescer de forma alarmante no mundo inteiro, deixando de ser uma preocupação meramente estética para se transformar num problema grave de saúde pública e numa epidemia global”.

Associadas ao sedentarismo aparecem, então, várias doenças de onde se destacam a obesidade e a hipertensão arterial.

Segundo os resultados de um estudo do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto – ISPUP (2017), cerca de 60% dos portugueses têm obesidade ou risco de desenvolver essa condição.

Já “a taxa de prevalência da Hipertensão Arterial (HTA) em Portugal situa-se nos 26,9%, sendo mais elevada no sexo feminino (29,5%) do que no masculino (23,9%), revela o estudo “A Hipertensão Arterial em Portugal 2013” elaborado no âmbito do trabalho desenvolvido pelo Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares, da Direção-Geral da Saúde.”

Como forma de resumo, em cada 10 portugueses 6 são obesos ou estão em risco de ficarem e 3 sofrem de hipertensão arterial.

Valores alarmantes, de facto.

Então, o que poderemos fazer para inverter este cenário?

A base para uma mudança sustentável passa, em primeiro lugar, pela criação de hábitos saudáveis de alimentação e exercício físico.

Mas nós, CHANGE, enquanto projetistas de ambientes de trabalho, também podemos dar o nosso contributo.

Com esse objetivo, listamos 5 “dicas” que tidas em conta podem melhorar a sua saúde e afastar de si o sedentarismo.

  1. Posto de trabalho ergonómico

Ergonomia significa ajustar o ambiente ao profissional e não o contrário.

Num posto de trabalho onde o profissional passe pelo menos 8 horas por dia sentado, uma cadeira ajustável ou uma mesa com a altura e largura indicadas para as proporções do corpo do profissional podem fazer uma grande diferença na saúde desta pessoa.

Esta dica apesar de não minimizar o sedentarismo, garante que o tempo que está sentado, está com posturas corretas, o que contribui de forma bastante positiva para a sua saúde.

  1. Trabalhar em pé

Será que todas as tarefas que desenvolve têm que ser feitas sobre uma mesa com 75cm de altura?

Acha que consegue passar a fazer algumas das suas tarefas numa mesa de trabalho com mais de 1 metro de altura?

Estranho?

Porque não tentar?

E que tal, para começar, uma reunião rápida, em pé, numa mesa de trabalho alta?

  1. Falar ao telemóvel

Aproveite o toque do telemóvel para se levantar e falar em pé.

Além de fazer bem ao seu corpo, a forma como projeta a voz mostra mais confiança e convicção.

  1. Ginástica laboral

Proponha-se a fazer alguns alongamentos durante a sua jornada de trabalho. Combine com os seus colegas e comprometam-se, em conjunto, a fazê-lo.

  1. Caminhada na hora de almoço

Aproveite a sua hora de almoço para fazer uma caminhada. A sua saúde agradece e a sua produtividade aumentará consideravelmente na tarde que se segue.

E não basta dizê-lo, escrevê-lo ou lê-lo, há que pôr em prática para comprovar.

Aqui fica a prova da nossa caminhada de hora de almoço, cerca de 40 minutos a mexer a musculatura à beira do nosso rio Lis.

É um privilégio trabalhar ao lado de um cenário destes.

Até breve.